O que fazer quando se tem um dente quebrado?

O que fazer quando se tem um dente quebrado?

O que fazer quando se tem um dente quebrado?

Um dente quebrado, normalmente, causa dor de dente, infecções, alterações na mastigação e, até mesmo, problemas na mandíbula.

Por esse motivo, é importante sempre manter a avaliação adequada da dentição por um dentista, disponibilizado por um convenio odontologico. Neste artigo, veremos tudo sobre os dentes quebrados e a perda dental, explicando quais as possíveis causas e formas de tratamento.

Composição dos dentes

Primeiramente, é importante destacar o que é o dente, sua estruturação e para o que ele serve.

Basicamente, o dente é uma estrutura corporal formada por minerais, sendo um dos tecidos mais resistentes do corpo humano. O nascimento dos dentes ocorre em dois momentos diferentes, visto que todas as pessoas possuem duas dentições ao longo da vida.

A primeira dentição é formada pelos dentes de leite e começa a ser formada ainda na gestação. Entretanto, os primeiros dentes só começam a aparecer (romper a gengiva) por volta dos 6 meses de idade. 

Normalmente, até os 6 anos de idade essa primeira dentição é completada, totalizando 20 dentes e, com o desenvolvimento, a absorção dos nutrientes e troca para a dentição permanente é iniciada.

É neste momento que os dentes de leite começam a cair. Logo que os primeiros dentes caem, os permanentes começam a tomar o espaço deixado, assumindo suas funções de forma mais resistente e com estruturas mais profundas.

É importante ressaltar que existem algumas diferenças entre essas duas dentições. 

A primeira dentição, por exemplo, é formada justamente para que ela caia tendo raiz mais curta e estruturas menores, dando espaço para os dentes permanentes. 

Nesse sentido, as principais diferenças são:

  • O número de dentes;
  • Primeiros dentes são menores;
  • Dentes de leite possuem raízes menos profundas;
  • Primeira dentição não possui pré-molares e sisos.

Funcionamento dos dentes

O funcionamento e a função dos dentes são simples. Afinal, eles possuem um papel primordial no processo digestivo, atuando ativamente na mastigação, que deixa os alimentos mais preparados para serem digeridos e dissolvidos.

Além disso, os dentes têm um papel importante na fala e até na respiração, sendo que a ausência de um ou mais estruturas pode tornar a fala e até o posicionamento dental algo problemático, sendo necessária a utilização de um plano odontologico para resolver tal problema.

O problema do dente quebrado

O que fazer quando se tem um dente quebrado?

Quando os dentes de leite sofrem uma rachadura ou caem totalmente antes do tempo previsto, alguns problemas podem se manifestar, principalmente em relação à formação da arcada. 

Contudo, visto que a troca é um processo esperado, seus impactos são reduzidos, se comparado ao que pode ocorrer em relação à perda de um dente permanente, que tende a impactar não só a saúde bucal, como todo o organismo.

Na prática, existem três estágios principais de “quebra” de dente: quebra total, que é quando os dentes são impactados de forma integral, podendo ocorrer a queda ou demandar a extração; quebra parcial, acima da linha óssea; e abaixo da linha óssea. Em cada ocasião, o processo de reconstituição é diferente, porém todas podem ser cobertas por um plano odontologico empresarial.

No primeiro, que é a quebra total, a reconstituição do dente perdido pode ocorrer no máximo em até 1 hora após o ocorrido. 

Para isso, é interessante pegar o dente que caiu e conservá-lo até que receba o atendimento. Se o prazo não for atendido, a colocação de uma peça artificial será necessária.

Ou seja, em casos de perda integral que ultrapassem esse limite, normalmente é necessário realizar o posicionamento de um implante dentário.

Essa estrutura permitirá que as próteses dentárias sejam posicionadas e atuem com a mesma função da dentição natural, recuperando aspectos como mordida, fala e respiração, sem impactar no posicionamento dentário.

Consequências da queda do dente

Como dissemos, os dentes possuem um papel fundamental para o funcionamento do organismo, atuando na fala e na mastigação.

Com a ausência dos dentes, esses processos são prejudicados, se tornando deficitários.

Mesmo que aconteça de “apenas” um dente cair, quando existe a ausência dessa estrutura, os dentes vizinhos tendem a se locomover para o espaço que se formou, principalmente em cavidades que apresentam espaçamento reduzido.

Dessa maneira, a estrutura da arcada dentária pode ser danificada, sendo necessário algum tipo de tratamento para ajuste em um odonto empresarial.

Em relação a esse procedimento, ele é muito utilizado para a reestruturação dental, promovendo o ajuste do posicionamento, alinhamento, mordida, dentre outros aspectos estruturais que impactam na qualidade da mordida.

Por conta desse uso, o aparelho também pode ser necessário quando há a perda dental por um longo tempo, visto que o posicionamento da língua e o vão podem propiciar a movimentação dos dentes.

Já quando a queda ocorre na primeira infância, antes da troca, como o posicionamento ainda está sendo definido, é mais comum que haja uma formação inadequada do posicionamento dental, também demandando o uso do aparelho ortodôntico no futuro.

Inclusive, é importante ressaltar que o implante, usado na fase adulta, não pode sofrer alteração de posicionamento. Por isso, toda a necessidade da arcada deve ser avaliada por um dentista em um plano dental para mei antes do processo de implantação.

Como evitar?

Os dentes podem cair de diferentes maneiras. Em casos extremos, eles podem cair por conta de um impacto, como uma batida no rosto.

Entretanto, o mais comum é que isso aconteça por conta de alguma doença bucal que acomete os dentes, ou pela falta de higienização bucal – fazendo com que eles apodreçam e caiam.

Essa falta de higienização também pode afetar a coloração dos dentes, tornando-os amarelos. 

Para resolver esse problema, pode ser necessário sessões de clareamento dental, inclusive, os procedimentos podem ser conciliados, desde que haja cautela com a prótese, visto que ela não sofre alteração no tom.

O primeiro passo para evitar que os dentes caiam é manter os cuidados necessários com a saúde bucal durante toda a vida.

Nesse sentido, a higienização bucal, englobando ações como escovar os dentes e utilizar fio dental após a escovação se mostram cruciais para reduzir inflamações.

Por fim, ter consultas regulares com profissionais da área da odontologia, como dentistas e cirurgiões dentistas é essencial, visto que são especialistas nos cuidados com a higienização bucal e também podem atuar com tratamentos específicos de prevenção, recuperação e embelezamento, como a lente de contato dental.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental

Leia também: As vitaminas essenciais para a saúde bucal.

Claudio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *